Pré-menopausa

A pré-menopausa faz parte do lento processo de encerramento da vida reprodutiva feminina. A última menstruação, que leva o nome de menopausa, só pode ser diagnosticada quando a mulher completa um ano sem ciclos. Esse fenômeno natural ocorre normalmente entre as idades de 45 e 55 anos, porém seus sintomas costumam a aparecer com alguns anos de antecedência, marcando então a fase de pré-menopausa.

Para se entender melhor como funciona esse processo, é preciso saber que todas as etapas que fazem parte dele se chamam climatério. O climatério, diferente da menopausa, marca a chegada das alterações que logo em seguida se tornarão sintomas visíveis na mulher, e se estende até alguns anos após o último ciclo ovulatório.

Mulher olhando para o relógio

Quais são as Causas da Pré-menopausa?

Toda mulher começa a eliminar óvulos que não foram usados após sua primeira menstruação. Esse processo gera diversas mudanças em suas vidas por causa de hormônios, como o estrogênio e a progesterona, que influenciam no desenvolvimento do corpo feminino desde o primeiro ciclo. Quando a mulher chega na idade próxima de 45 anos, os ovários se aproximam da falência, marcando o fim da vida reprodutiva com a menopausa. O nível de produção dos hormônios sexuais começa a diminuir e o efeito disso acaba sendo desagradável em diversos aspectos.

Em alguns casos, a pré-menopausa pode ocorrer mais cedo na vida da mulher, o que acaba levando a uma menopausa precoce. As causas podem ser genéticas ou induzidas por algum procedimento como quimioterapia ou radioterapia, por exemplo. Além disso, maus hábitos como o tabagismo e o sedentarismo também podem influenciar na pré-menopausa prematura.

Quais são os Sintomas da Pré-menopausa?

Os sintomas da pré-menopausa podem surgir até mesmo 10 anos antes da menopausa, e podem se intensificar conforme sua aproximação.

Mulher olhando seu rosto no espelho imaginando que está na pré-menopausa

Menstruação irregular

Um dos sintomas mais comuns da pré-menopausa é a irregularidade da menstruação, e é caracterizado por diferentes fluxos de sangue e falhas nos ciclos. O acompanhamento de um ginecologista é de extrema importância para avaliar os verdadeiros motivos da irregularidade.

Ondas de calor

As ondas de calor, os famosos fogachos, se caracterizam pela elevação da temperatura corporal sem um motivo prévio durante o dia. Em alguns casos, esse sintoma em uma grande intensidade pode acabar atrapalhando as atividades da mulher.

Mudanças de humor

Com a falta de estrogênio suficiente para atender as funções do corpo, a mulher tende a passar por diversas mudanças de humor durante o dia. Seu lado emocional fica mais sensível e ela pode estar feliz e, em questão de minutos, passar a se sentir triste.

Problemas para dormir

As alterações nos níveis de hormônios na pré-menopausa acabam causando estresse e suores noturnos e, por isso, a mulher tende a passar por dificuldades para dormir, podendo ter insônia.

Secura vaginal

A pouca lubrificação na parte íntima da mulher também é causada pela redução de estrogênio no organismo e pode causar grande desconforto se não for tratada.

Redução da libido

O baixo nível de hormônios como o estrogênio pode influenciar na redução do desejo sexual da mulher. A secura vaginal também pode ser a causa, pois a pouca lubrificação pode fazer com que a mulher sinta dor durante a relação sexual.

Pele seca

Quando o estrogênio e a progesterona estão em menor quantidade no corpo feminino, a pele tende a ficar mais seca e fina. Isso acontece porque os dois hormônios possuem um grande papel na produção de colágeno.

Queda de cabelo

Outro problema causado pela alteração de estrogênio no organismo é a queda de cabelo. A ausência do hormônio responsável pela produção de colágeno faz com que os fios percam o brilho e fiquem mais quebradiços.

Unhas fracas

Assim como o cabelo, as unhas acabam sendo prejudicadas com a falta de estrogênio. Durante a pré-menopausa elas tendem a quebrar com mais facilidade.

Cansaço

Durante o dia a mulher passa por diversas alterações no humor, o que acaba causando problemas como a insônia durante a noite. Esses dois problemas e a mudança nos níveis de hormônios podem causar indisposição e cansaço na pré-menopausa.

Ganho de peso

As alterações hormonais acabam deixando o metabolismo mais lento, e isso resulta num ganho de peso considerável durante a pré-menopausa. Por isso, o consumo de alimentos industrializados deve ser reduzido.

Tratamento para a Pré-menopausa

Dependendo de cada caso, a mulher pode precisar de medicamentos para que tenha uma qualidade de vida melhor enquanto entra na fase da pré-menopausa. A reposição hormonal, que pode ser via oral ou por gel, é de grande ajuda para controlar as alterações causadas pelo baixo nível de estrogênio e progesterona.

Mulher tomando hormônios

Além disso, calmantes ou outros remédios para sintomas emocionais podem ser indicados para mulheres que sofrerem com insônia ou depressão. O tratamento deve ser feito com o acompanhamento médico, e uma alimentação saudável junto a prática regular de exercícios físicos podem ajudar consideravelmente nos resultados.

Fontes:

 https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0104-12902005000100010&script=sci_arttext&tlng=pt

http://www.repositorio.unifesp.br/bitstream/handle/11600/8284/S0004-27302014000200172.pdf?sequence=1&isAllowed=y